Como usar o método GTD no tablet ou smartphone

 

Cada dia são lançados smartphones mais poderosos. Eles realizam tarefas que eram impensáveis até pouco tempo.
Cada dia são lançados smartphones mais poderosos. Eles realizam tarefas que eram impensáveis até pouco tempo.

Atendendo aos pedidos dos leitores, escrevo sobre como usar o método GTD nos smartphones ou tablets.

No último artigo sobre o tema, recomendei o uso de papel e caneta. Isso porque, até então, os telefones não ofereciam tantos recursos, além do preço que era extremamente salgado.

Com a melhoria das baterias dos aparelhos, o aumento das funcionalidades e a redução do preço, eles se tornaram mais acessíveis e práticos para serem usados como ferramenta GTD. Claro, ainda é necessário gastar um pouco mais. Isso porque um bom smartphone ou tablet não sairá por menos de R$ 700,00, podendo os mais sofisticados chegar a R$ 3.000,00, como a linha Note da Samsung.

Em relação ao preço, o papel e a caneta ainda são mais baratos, mesmo que você opte por usar cadernetas e agendas moleskines, empresa que produz os melhores cadernos do mundo.

Se você já possui um smartphone ou um tablet mais potente, pode usar seu aparelho com a mesma eficiência do papel e da caneta. Por óbvio se o seu aparelho é de baixa qualidade ou uma falsificação chinesa, melhor continuar usando o papel e a caneta. Continue lendo “Como usar o método GTD no tablet ou smartphone”

Papel e caneta X aparelhos eletrônicos. O que é mais prático e funcional para viver na maciota?

Papel e caneta
Papel e caneta: prático e barato.

Os aparelhos eletrônicos não são tão práticos e eficientes como o papel e a caneta. O papel está sempre ao alcance da mão, não precisa de bateria, não é alvo de assaltantes, não estraga se cair no chão, nem explode se você esquecer trancado dentro do carro, além de possuir custo baixo.

O papel também não “trava”, não precisa de “atualização”, nem “wireless”, nem “cabos” e nem desconcentra o usuário avisando de “novos e-mails” ou “novas ligações para atender”, “novos podcasts”, “novos feeds, “novos recados” no Twitter, Orkut, Facebook, MSN…” e outras tantas coisas que nos tiram à atenção e que atrapalham o pensar.

O papel é sereno, calmo e paciente. Ele espera você se concentrar, buscar inspiração e escrever o que precisa. O papel é zen. Ele não nos estressa como as mil e uma funções que as novidades eletrônicas freneticamente oferecem como se o mundo fosse acabar se elas não existissem. Continue lendo “Papel e caneta X aparelhos eletrônicos. O que é mais prático e funcional para viver na maciota?”