Atirador que chacinou 11 crianças e feriu 18 no Rio era simpático ao Islã

Wellington Menezes de Oliveira
Wellington Menezes de Oliveira: o terrorista que chacinou 11 crianças em Realengo

Wellington Menezes de Oliveira, 24, um ex-aluno da escola municipal Tasso da Silveira, matou a sangue frio dez meninas e um menino, com idades entre 12 e 15 anos.

Todos foram mortos a tiros na manhã desta quinta-feira na escola localizada no bairro Realengo (zona oeste do Rio). O atirador efetuou mais de 100 disparos de arma de fogo contra os alunos da escola.

Por sorte, a polícia patrulhava o local na hora do incidente e abordou o atirador. Houve troca de tiros. Após ser ferido e com medo de ser pego, o atirador suicidou-se. Continue lendo “Atirador que chacinou 11 crianças e feriu 18 no Rio era simpático ao Islã”

Enchentes na região serrana do Rio de Janeiro: o outro lado da “tragédia”

“A República tem vivido de leis pessoais, de reações pessoais, de atos pessoais do Poder Executivo e do Poder Legislativo. […] E a responsabilidade dessa atitude, o hábito de não prever as eventualidades previsíveis do dia de amanhã, tem sido a desgraça, a ruína e a miséria da situação.

(Rui Barbosa. Senado Federal. Rio de Janeiro, DF (Obras Completas de Rui Barbosa. V. 20, t. 1, 1893. p. 176)

Brasil: morte causada pelas enchentes
Nesta foto liberada pelo governo do Rio de Janeiro vê-se a aérea de um deslizamento de terra em Teresópolis, Estado do Rio de Janeiro, Brasil, quarta-feira 12 de janeiro de 2011. chuvas de verão torrenciais rasgou através de montanhas do Estado do Rio, matando pelo menos 140 pessoas em 24 horas, as autoridades brasileiras nesta quarta-feira. (AP Photo Marino Azevedo /, Rio de Janeiro Governo)

As chuvas foram o estopim da desgraça que se abateu sobre a região serrana do Rio de Janeiro, causando devastação em Teresópolis, Nova Friburgo e Itaipava. Entretanto, as chuvas estão longe de ser a principal causa do problema. De fato duas foram as principais causas da tragédia: a primeira, a irresponsabilidade do governo republicano e a segunda: a estupidez do povo. Continue lendo “Enchentes na região serrana do Rio de Janeiro: o outro lado da “tragédia””