Atirador que chacinou 11 crianças e feriu 18 no Rio era simpático ao Islã

Wellington Menezes de Oliveira
Wellington Menezes de Oliveira: o terrorista que chacinou 11 crianças em Realengo

Wellington Menezes de Oliveira, 24, um ex-aluno da escola municipal Tasso da Silveira, matou a sangue frio dez meninas e um menino, com idades entre 12 e 15 anos.

Todos foram mortos a tiros na manhã desta quinta-feira na escola localizada no bairro Realengo (zona oeste do Rio). O atirador efetuou mais de 100 disparos de arma de fogo contra os alunos da escola.

Por sorte, a polícia patrulhava o local na hora do incidente e abordou o atirador. Houve troca de tiros. Após ser ferido e com medo de ser pego, o atirador suicidou-se. Continue lendo “Atirador que chacinou 11 crianças e feriu 18 no Rio era simpático ao Islã”

Glauco Villas Boas, o cartunista assassinado. Sua última charge e nosso protesto.

Glauco Villas Boas
Glauco Villas Boas: mais uma vítima dos descaso da república com a segurança no Brasil.

O assassinato do Cartunista Glauco Villas Boas (53) e seu filho Raoni Villas Boas (25) nesta madrugada de sexta-feira foi uma tragédia irreparável. Não perdemos só duas pessoas únicas, nem um grande cartunista. Perdemos também parte da esperança que tanta falta faz para nós brasileiros.

Glauco era um alquimista. Ele transformava toda nossa indignação contra os males do Brasil em riso. Ele nos ajudava a superar a dor causada pela barbárie em algo construtivo. Ele nos ajudava a transformar nosso ódio em bom humor.

A perda de Glauco não é só uma tragédia. É uma profecia. Ela nos diz: “brasileiros, vocês não estão seguros”, “ninguém está seguro”, “todos vocês podem ser mortos em casa estupidamente”, “vocês são escravos da violência”. Continue lendo “Glauco Villas Boas, o cartunista assassinado. Sua última charge e nosso protesto.”