Como usar o método GTD no tablet ou smartphone

 

Cada dia são lançados smartphones mais poderosos. Eles realizam tarefas que eram impensáveis até pouco tempo.
Cada dia são lançados smartphones mais poderosos. Eles realizam tarefas que eram impensáveis até pouco tempo.

Atendendo aos pedidos dos leitores, escrevo sobre como usar o método GTD nos smartphones ou tablets.

No último artigo sobre o tema, recomendei o uso de papel e caneta. Isso porque, até então, os telefones não ofereciam tantos recursos, além do preço que era extremamente salgado.

Com a melhoria das baterias dos aparelhos, o aumento das funcionalidades e a redução do preço, eles se tornaram mais acessíveis e práticos para serem usados como ferramenta GTD. Claro, ainda é necessário gastar um pouco mais. Isso porque um bom smartphone ou tablet não sairá por menos de R$ 700,00, podendo os mais sofisticados chegar a R$ 3.000,00, como a linha Note da Samsung.

Em relação ao preço, o papel e a caneta ainda são mais baratos, mesmo que você opte por usar cadernetas e agendas moleskines, empresa que produz os melhores cadernos do mundo.

Se você já possui um smartphone ou um tablet mais potente, pode usar seu aparelho com a mesma eficiência do papel e da caneta. Por óbvio se o seu aparelho é de baixa qualidade ou uma falsificação chinesa, melhor continuar usando o papel e a caneta.

Como usar o método GTD no tablet ou smartphone.

Out of milk: permite a criação de atalhos para os contextos de suas listas de tarefas. Outros aplicativos possuem a mesma funcionalidade.
Out of milk: permite a criação de atalhos para os contextos de suas listas de tarefas. Outros aplicativos possuem a mesma funcionalidade.

Listas de Tarefas

Para controle de lista de tarefas existem vários aplicativos eficientes. Out of Milk, Shuffle, Wunderlist, Doit.im, Chaos Control e outros.

Com exceção do Shuffle, todos eles são pagos e podem sincronizar suas listas de tarefas com outros dispositivos, inclusive PC. Além do mais, eles mantém uma cópia da sua lista na nuvem e estão disponíveis para usuários de Android ou IOS.

Qual aplicativo escolher?

Depende de você e das suas necessidades.

Se for para uso profissional, recomendo comprar um aplicativo. Caso contrário, opções gratuitas ou limitadas podem ser suficientes para atender suas necessidades.

Todos os aplicativos atendem a finalidade para a qual foram criados: gerenciar listas de tarefas. Além do mais, alguns permitem a criação de ícones na tela relacionados diretamente a um contexto. Assim, se você está na rua e quer ver as tarefas que podem ser realizadas neste contexto, basta clicar em “rua” e já terá uma lista completa de todas as tarefas. Muito prático.

A escolha do melhor aplicativo dependerá de sua necessidade. Se você usará o GTD apenas em um dispositivo, o Shuffle pode compensar. Se você prefere compartilhar suas listas entre vários dispositivos (tablet, telefone, PC) além de ter uma cópia da lista na nuvem, comprar um aplicativo será uma ótima alternativa.

Mas antes de comprar, teste-o para verificar se o aplicativo atende suas necessidades. Há ótimos aplicativos como o DoIt.IM e o Chaos Control, que além de listas de tarefas já trazem a agenda integrada. Contudo, não estão disponíveis em língua portuguesa. Outros aplicativos como o Out of Milk são traduzidos para a língua portuguesa, mas não permitem trabalhar com projetos, somente com listas.

Há outros aplicativos multiplataforma igualmente úteis como o Doit.Im e o Chaos Control. A escolha depende de seu gosto e necessidade. O importante é a lista de tarefas funcionar quando precisar dela.
Há outros aplicativos multiplataforma igualmente úteis como o Doit.Im e o Chaos Control. A escolha depende de seu gosto e necessidade. O importante é a lista de tarefas funcionar quando precisar dela.

Agenda

As principais fabricantes de smartphones e tablets oferecem suporte a aplicativo de agenda. S planner da Samsung atende perfeitamente a finalidade, assim como o Iphone Calendar. Contudo se seu telefone não veio com um aplicativo de fábrica, o Google Calendar disponível gratuitamente no Google Play atingirá satisfatoriamente o objetivo. Basta registrar os compromissos na agenda e, principalmente, consultá-la com frequência para não perder o compromisso. Mas atenção: evite o velho erro de usar a agenda como lista de tarefas.

Agenda eletrônica: Splanner da Samsung
Agenda eletrônica: Splanner da Samsung

Qualquer aplicativo de agenda oferece a opção de adicionar lembretes para o caso de você não ter o hábito de consultá-la com frequência ou se esquecer devido a correria do dia-a-dia. Então, se você não é muito disciplinado, faça uso desse recurso.

Objetivos de longo, médio e curto prazo.

Caso você goste de carregar contigo seus objetivos de longo, médio e curto prazo para tê-los a sempre a mão para o caso de uma revisão semanal, você pode manter uma cópia deles em formato DOCX, ODT ou PDF no smartphone ou tablet (desde que eles consigam abrir esses documentos) ou, se quiser, pode escrevê-los no Evernote para consultá-los sempre quando precisar.

Evernote: excelente aplicativo para tomar notas rápidas.
Evernote: excelente aplicativo para tomar notas rápidas.
Seu celular foi roubado? Já era. Compre outro.
Seu celular foi roubado? Já era. Compre outro

Seu telefone foi roubado? E agora?

Recupere suas listas de tarefas e compromissos no seu PC ou tablet, se você tiver optado por um aplicativo que oferece suporte de sincronização pela nuvem e siga em frente. Caso contrário, já era. Terá de escrevê-los todos novamente.

Violência e caos são o preço que pagamos por viver numa república presidencialista com tendências comunistas totalitárias. Na cabeça dos esquerdistas, o bandido está certo. O errado é você que trabalhou duro para comprar um telefone melhor… Lembre-se disso nas próximas eleições e não vote em comunas ou, se preferir continue sendo um otário feliz.

Como citar este trabalho?

Nas referências bibliográficas: MARQUES, Sebastião Fabiano Pinto (2014). Como Usar o método GTD no tablet ou smartphone. Disponível em: <https://monarquia.net/como-usar-o-metodo-gtd-no-tablet-ou-smartphone/>. Acesso em: 4/1/2015. No corpo do texto: (MARQUES, 2014)

Artigos Relacionados