Caderno de anotações inteligente: o que é e como fazer.

Caderno Inteligente
Caderno Inteligente: quando bem usado, é o melhor instrumento de anotação, estudo e memorização da face da terra.

O caderno de notas é um poderoso instrumento de produtividade que tem várias aplicações no dia-a-dia. Ele serve para anotar aulas, seminários, cursos e qualquer outro evento que seja útil escrever para facilitar o aprendizado. Seu uso é muito difundido entre os estudantes de tal maneira que é muito fácil encontrar cadernos à venda nas papelarias. Ele também é o Santo Graal dos concurseiros que buscam maneiras de fazer anotações eficazes a fim de facilitar os estudos e alcançar a tão desejada aprovação em um concurso público.

Entretanto, cabe perguntar: é possível tornar nossos cadernos mais eficientes? Enfim: é possível aprender mais com eles e obter mais vantagens do que normalmente já obtemos?

Sim. Neste artigo, veremos como fazer um caderno inteligente com pouco dinheiro e a máxima obtenção de resultados.

Os cadernos atuais são subutilizados. Não é incomum vermos os estudantes tomando notas em cadernos, e, ainda assim, serem incapazes de aprender com eles. Você provavelmente já escreveu vários cadernos durante seus longos anos de estudos escolares. Mas pergunto: você seria capaz de encontrar aquela aula sobre “adjunto adverbial” que você teve na 8ª série?

Se você fez um caderno inteligente, você será capaz de fazer isso facilmente. Mas se você agiu como a maioria, o seu caderno estará apodrecido em algum lixão, ou misturado em meio de dezenas de outros dentro de caixas mofadas amontoadas em um canto obscuro de sua casa.

Vantagens do caderno

O caderno oferece uma série de vantagens que um notebook, tablet ou smartphone não podem oferecer ao seu usuário, principalmente se você for estudante ou concurseiro.

Colando coisas no caderno
Colar apostilas, folhetos, provas e outros é muito mais fácil no caderno do que em qualquer similar eletrônico. Além disso, você ainda pode fazer marcações, colorir, desenhar esquemas e fazer anotações com muito mais rapidez.

Independente de qual seja o nível de seu estudo: fundamental, médio, universitário, pós-universitário ou pró-concursos. Só o fato de usar um caderno já dará a você uma série de facilidades. Ele te poupará de vários problemas comuns entre os usuários de soluções eletrônicas: falta de bateria, vírus de computador, falta de tomada, falta de mesa apropriada para o equipamento, dentre outros.

No caderno você pode escrever, desenhar, colorir, colar xérox e fazer esquemas com facilidade do jeito que você quiser. Não há limitações de margens, fluxo de texto, nem fontes. Se você fizesse o mesmo em um notebook, provavelmente levaria o dobro do tempo, isso se você tivesse habilidade para usar o programa e não fosse surpreendido por nenhum dos problemas comuns que surgem ao usar aparelhos eletrônicos.

Evidentemente, no tablet, notebook ou smartphone não há como aproveitar suas cópias xerográficas, a não ser que você fotografe ou escaneie as folhas, o que levará ainda mais tempo e não ficará com a mesma qualidade do original. Colar a folha no papel é muito mais rápido e ainda lhe dá a vantagem de fazer marcações e anotações personalizadas nas folhas coladas.

Mas ultimamente tenho visto muitos estudantes optando pelo uso de notebook para fazer suas anotações. Eles fazem isso em busca de uma organização mais efetiva. De fato, o notebook oferece mais recursos que um caderno subutilizado. Entretanto, se compararmos o notebook com um caderno inteligente, perceberemos que a solução em papel é muito superior em qualidade e aprendizado.

Cérebro
Ajude seu cérebro a se lembrar das coisas: as “imperfeições” do papel ativam circuitos neurais que estimula seu cérebro a se lembrar das coisas. Use isso a seu favor.

Ajude seu cérebro a se lembrar das coisas: as “imperfeições” do papel ativam circuitos neurais que estimula seu cérebro a se lembrar das coisas. Use isso a seu favor.

Quando fazemos anotações em papel, o fazemos com a nossa letra, geralmente com manchas, rabiscos, borrados, riscos e todas as outras marcas naturais que deixamos ao escrever informações no papel. Essas marcas não são “imperfeições”, elas são vitais para o processo de memorização.

Quando você consultar a informação no futuro, o simples borrão fará seu cérebro ativar conexões neurais que ajudarão você a se lembrar com facilidade da informação desejada. Até mesmo o cheiro característico daquele caderno pode te ajudar a lembrar da informação.

Quando escrevemos em um notebook, a anotação digital fica “perfeita”, enfim: sem borrões, riscos, rabiscos, manchas, letras tremidas ou feias… Ou seja: a anotação perde os detalhes que ajudam o nosso cérebro a se lembrar das informações. Portanto, a anotação digital não favorece o processo mnemônico.

Além do mais, no caderno você pode fazer marcações com canetas multicoloridas, adicionar comentários e até perfumar as páginas. Se seus cadernos de matemática têm cheiro de lavanda e os seus de Direito Constitucional tem cheiro de Manjericão, pode ter certeza: esses perfumes ajudarão você a se lembrar das informações. É assim que nosso cérebro trabalha. Mais uma vez, na arte de fazer anotações e aprender, a criatividade é fundamental.

Preparando um Caderno Inteligente

Caderno capa dura
A capa dura facilita guardar o caderno na estante, conserva as folhas e dá aparência de livro para seu caderno.

A função do caderno é tomar notas e nos ajudar a lembrar da informação quando precisarmos dela.

Use capa dura. Para atingir com mais eficiência essa finalidade, é recomendável usar cadernos de capa dura. A capa dura preserva as folhas do papel e torna mais fácil o arquivamento. Se você utilizasse, cadernos de arame tipo “universitário”, ficaria decepcionado ao colocá-lo na estante. Ele não ficaria em pé por si, dificultando o arquivamento e causando desordem na sua estante. A capa dura supera esses problemas. O Caderno fica em pé na estante de modo compacto. Assim, torna-se fácil organizar seus cadernos, além de economizar espaço no armazenamento.

Identifique seus cadernos. Use etiquetas ou escreva neles. Isso facilita sobremaneira quando você precisa recuperar alguma informação que você sabe que se encontra nos cadernos.

Etiqueta de identificação
Etiqueta de identificação: Aqui vale a criatividade. O importante é encontrar o caderno quando precisar dele. Observe: o número 9 indica o período cursado (9º período). A bolinha com o ponto dentro é o símbolo do Sol, indicando que a matéria era cursada de dia. Se fosse a noite, haveria o desenho de uma lua crescente. O nome da matéria em verde (Seminário de Monografia I). Ano da matéria (2009). O número 1 indica o número do livro. Se fosse preciso, faria o livro 2, 3, 4… E depois poderia colocá-los em ordem na estante.
Lombada de identificação
Lombada de identificação: aqui também vale a criatividade. O importante é encontrar o caderno quando você precisar dele. Mais uma vez, a indicação do período, o turno, o nome da disciplina, o ano e o número do livro. Observe: a etiqueta foi escrita à mão, mas nada impede que você faça algo mais sofisticado se tiver tempo e dinheiro. Em todo caso, o importante é encontrar fácil o caderno se precisar dele.
Índice
Índice: facilita as consultas futuras ao caderno.

Faça índices. Use as últimas duas folhas de seu caderno para fazer um índice de conteúdo. Basta apenas escrever o assunto e o número da página que ele se encontra. Além de ajudar na memorização, poupar-te-á tempo quando você precisar recuperar alguma informação. Bastará encontrar o caderno e consultar o índice. Não será necessário folhear dezenas de páginas até encontrar a informação.

Outra dica é inserir referências cruzadas em suas anotações. Se o texto que você está escrevendo tem conexão com outro que você já anotou, escreva isso no texto. Por exemplo: (Vide Direitos Difusos e Coletivos, Constitucional 2, p. 53). Isso ajudará muito na hora que você precisar recuperar a informação ou simplesmente revisar um tópico já estudado.

Margens personalizadas

Faça margens personalizadas. Você pode usar margens para aplicar o método mnemônico de sua preferência. Eu mesmo deixo uma margem esquerda de 4 centímetros. Nelas eu escrevo palavras-chaves que resumem o conteúdo do parágrafo que eu escrevi, e ao final do texto ainda faço um esquema gráfico para facilitar a memorização e as futuras revisões. Para obter mais resultados na memorização, seja criativo e utilize o potencial de seu caderno.

Evite rascunhos. Passar a limpo pode ser uma boa técnica de memorização. Mas se você não tem tempo de sobra, passar a limpo se torna uma grande armadilha para você deixar dezenas de escritos entulhados para “nunca mais” passar a limpo. Sendo assim, a não ser que você tenha tempo e disciplina para passar seus textos a limpo, evite essa prática. Faça anotações definitivas. Para memorizar, faça esquemas gráficos e pequenos resumos ao longo do texto já anotado. Relaxe: as “imperfeições”, a letra feia, os borrões, rabiscos e outros ajudarão seu cérebro a se lembrar do assunto quando consultar as anotações.

Eu tenho o costume de ler livros de doutrinas, códigos de leis, ver aulas e fazer as anotações respectivas num caderno inteligente. Depois, apenas revejo os cadernos. Isso ajuda no processo de memorização e poupa tempo ao fazer a revisão. Com esse método, não preciso reler todo o código de processo civil, nem todos os livros do Fredie Diddier novamente, nem ver novamente todas as aulas. Basta apenas rever as anotações. E caso apareça algum tema que eu sinta não ter compreendido bem, basta anotar na lista de tarefas para fazer o estudo específico daquele tópico em um momento posterior.

E quando vou fazer um curso ou assistir uma nova aula associada a algo que já estudei, levo o caderno, adiciono informações as anotações já feitas, refaço esquemas e, se precisar, até colo uma nova folha de papel por cima. Sim, fica feio, mas ajuda a aprender e a lembrar.

Exemplo de esquema colado no caderno após assistir uma aula sobre mandado de prisão
Exemplo de esquema colado no caderno após assistir uma aula sobre mandado de prisão.

O mais importante de qualquer caderno não é a beleza dele, mas sim ele te ajudar a aprender o que você quer e precisa aprender. Duvida? Então procure os seus amigos que foram aprovados no concurso público que você deseja passar. Peça a eles emprestado o caderno que eles usaram e você verá: TODOS são cheios de anotações, marcações, esquemas, abreviaturas e outras “coisas loucas” que só faz sentido para quem escreveu. É isso mesmo. O caderno bem feito é assim. Ele serve para que seu dono estude, aprenda, reveja e memorize o que é preciso. Ele não é feito para ser bonito, nem para que outra pessoa estude através dele. O caderno inteligente é feito especialmente para você aprender de maneira mais fácil.

Moleskine, para quê?

Devo usar um Moleskine ou outro caderno de alta qualidade para fazer um caderno inteligente? Isso depende. Se for para anotações escolares e estudos para concurso considero um grande desperdício de dinheiro.

Uma alternativa prática, funcional e econômica são os tradicionais livros de ata. Eles são baratos, possuem capa dura, encadernação razoável e têm a vantagem de já vir com as páginas numeradas de fábrica, poupando tempo, trabalho e facilitando a indexação.

Os livros de atas são produzidos geralmente nos formatos A4 ou ofício com 50, 100 ou 200 folhas. Os livros de 50 folhas são ideais para estudantes. Cada um deles pode ser usado para uma matéria específica. Caso você complete o caderno, bastará apenas pegar outro livro, continuar a escrever e fazer uma etiqueta, indicando que se trata do volume 2 de suas anotações. É muito simples e útil.

Entretanto, se a anotação for sobre algo importante como um diário pessoal, agenda personalizada ou lista de tarefas; deve-se pensar nas vantagens de usar um Moleskine ou outro caderno de qualidade superior.

Preparando-se para o imprevisto.

Folha de papel
Arrancar folhas? Que nada! Use formulários. Além de ficar mais bonito, seu trabalho em sala de aula ficará mais organizado e você poupará as folhas de seu caderno inteligente.

Os cadernos inteligentes têm o inconveniente de não permitir a remoção de folhas avulsas (arrancar folhas) por causa da indexação e do formato da encadernação utilizado. Nesse caso é recomendável que você porte algumas folhas avulsas, caso você precise fazer algumas anotações para entregar durante a conferência, seminário, reunião ou mesmo dentro da sala de aula. Os estudantes podem utilizar um formulário impresso já contendo o nome do aluno e da instituição de ensino. Isso poupa tempo, além de passar uma ótima imagem de eficiência e organização. Baixe o modelo e altere como você quiser:

  • Modelo 1: Folha pautada com o logo, nome da instituição, seu nome, disciplina, turno, matéria. Ideal para responder questões, fazer relatórios ou trabalhos que precisam ser entregues em sala de aula.
  • Modelo 2: Apenas folha pautada. Ideal para continuar a escrever quando tudo não cabe apenas na folha do modelo acima.

Você pode baixar, alterar e usar como quiser. Assim, não precisará arrancar folhas do seu caderno inteligente e estará preparado para qualquer situação que surgir durante a aula, conferência, reunião e etc.

Artigos Relacionados